NOTÍCIASTECNOLOGIA

Produção de proteínas humanas em plantas podem tratar doenças como Hepatite, HIV e Câncer

Produzidas pelo corpo humano, mais especificamente pelos leucócitos, os interferons (IFN) são proteínas que interferem na reprodução de fungos, bactérias, vírus e células tumorais. O IFN é extremamente importante no tratamento de pessoas infectadas com o vírus da hepatite C, vírus da imunodeficiência humana (HIV) e para a terapia anticâncer, pois estimulam a ação de defesa das células.

Quando o corpo não tem a capacidade de produzir em quantidade suficiente essa substância, é necessário o uso dos interferons produzidos artificialmente, geralmente em bactérias. A empresa cearense Greenbean Biotecnologia, participante do Tecnova-CE, desenvolveu um novo processo de purificação para o Interferon Alpha 2A, produzido em células eucarióticas, ou seja, em plantas.

Diferente da produção de medicamentos em microrganismos, a principal proposta da Greenbean é produzir um interferon mais humanizado, fabricado com menores custos e em grande escala. Métodos que fazem uso de plantas para este fim já vêm ganhando bastante espaço, mas o Brasil ainda não tem total domínio destas tecnologias.

“O produto apresenta uma unicidade com relação a seus valores se comparado com o que é oferecido no mercado nacional, e a Greenbean será pioneira na introdução desta substância no Brasil, configurando uma estratégia competitiva de diferenciação”, diz o coordenador do projeto, Eridan Pereira.

Para desenvolver esta proteína a empresa precisou passar por algumas fases como a construção dos vetores de expressão gênica, clonagem e transformação da bactéria e agroinfiltração das plantas produtoras do interferon.

A Greenbean Biotecnologia recebeu aporte financeiro no valor de R$ 561.986,51, oriundos da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior e Finep, por meio do programa Tecnova-CE.

Tecnova-CE

O Programa de Apoio à Inovação Tecnológica nas Microempresas e empresas de Pequeno Porte do Estado do Ceará (Tecnova-CE) foi criado para apoiar a inovação de micro e pequenas empresas cearenses.

Foram disponibilizados recurso de subvenção econômica da ordem de R$ 20 milhões, oriundos da Finep e Governo do Estado. Ao todo já foram financiadas 29 empresas de base tecnológica em setores estratégicos para o Estado: Agronegócio, Eletrometalmecânica e Materiais, Petróleo e Gás, Têxtil e Confecção, Couro e Calçado, Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e Biotecnologia.

Fonte: SeciteCE

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar